topo.gif


INTRODUÇÃO

Como se educa uma criança no MST ? Para o Brasil ou para o MST ?

Em p.A-10 do "Manual de organização dos núcleos - 20/10/1990" (OESP, 7/4/2002, p,A-9), em desacordo com a realidade civil do movimento, que não tem personalidade jurídica nenhuma, dizem : "(...) Nossos nucleos não são organizações clandestinas ou sigilosas", fraude vergonhosa, desmentível em qualquer momento quanto à clandestinidade, mas pública, nada sigilosa, coonestada por nossos Poderes Constituidos. Excertos da cartilha "Crianças em movimento : as mobilizações infantis do MST" : "(...) Uma mobilização bem organizada oportuniza (sic) as crianças a viver um ato de rebeldia, de emoção profunda, é um ato educativo. Ali aprende a conjugar os verbos mobilizar, viajar, cantar, ocupar, enfim. São ações conjuntas, que elevam a sensibilidade e o raciocínio lógico das crianças sem-terra (...)" Com todo destaque, nos tipos de mobilização dos sem-terrinha : "3 - Ocupação dos órgãos públicos. Essa tem sido uma das principais mobilizações realizadas pelas crianças ultimamente (...)"

Uma das maneiras de consagrar a criminalidade

OESP, 3/5/2009, p.A-10 - Notícia de Xinguara - PA. Henri des Roziers, de naturalidade francesa, além de advogado é frade da Ordem dos Dominicanos e faz parte da CPT (Comissão Pastoral da Terra, órgão da CNBB) de Xinguara - PA. Valendo-se da grande difusão da Igreja Católica em nosso País; de sua tradição em nossas terras desde sua descoberta pelos portugueses; da incapacidade do leigo de fé católica de separar no clérigo o que deveria ser apenas expressão religiosa do que é franca ou dissimuladamente atividade política, Frei Henri des Roziers proclama ser justa a invasão de terras do banqueiro Daniel Dantas pelo MST, na região. Assim argumenta e justifica : "Eles vêem os problemas de Dantas na televisão e ficam revoltados. Acham que se a compra não foi legal, é melhor ocupar para ver o que prevalece. Não é justo ocupar uma terra que dizem é pública ?" E, não nos esqueçamos, valendo-se ao mesmo tempo de nossos Poderes Públicos, que religiosa e legalmente saberão dizer-lhe contritos e untuosos : "amem" .


 "A lei manda que o governo (...) todo esse aparato legal deveria ser aplicado."

OESP, 7/10/2009, p.A-8 - reportagem de José Maria Tomazela. Invasão da Fazenda Santo Henrique, em Borebi - SP, do grupo empresarial Cutrale, em 28/9/2009 : destruição de 7 mil pés de laranjas com tratores da empresa, filmada pela Polícia Militar; expulsão dos colonos da fazenda; saque de máquinas, ferramentas e de defensivos agrícolas.

OESP, 20/10/2009, p.A-9 - reportagem de José Maria Tomazela. A destruição dos 12 mil pés de laranja (contagem final) da Fazenda Santo Henrique em Borebi - SP, em setembro / outubro de 2009, pode ficar impune. "O Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu que os 22 militantes acusados de formação de quadrilha, furto e dano qualificado não podem ser responsabilizados por atos que não praticaram diretamente e anulou o processo." Já em 11/2/2010, sete emeessetistas acusados de comandar as ações criminosas foram soltos por liminar desse mesmo TJ de São Paulo.

O noticiário da Imprensa sobre irregularidades praticadas pelo INCRA em 2009 e 2010 foi grande, inclusive com prisão de gente de sua cúpula. Assim também o repasse de verbas indevido a entidades ligadas ao MST, nesses mesmos anos. Palavras do então presidente do STF, Ministro Gilmar Mendes, na abertura do 1º Congresso Nacional de Direito Agrário (OESP, 29/10/2009, p.A-3, editorial "É só aplicar a lei") : "A lei manda que o governo suste os subsídios para entidades que promovem invsões e violências; todo esse aparato legal deveria ser aplicado."


rod_cmc.gif